quarta-feira, 8 de setembro de 2010



É sair de tanta incerteza que nos consome, deixando de lado o resto, para poder caminhar com passos maiores, com passos largos. É alcançar o fim, visto agora a olho nu, aquele ali, que fugia das nossas mãos sempre e fazer diferente dessa vez, conseguir tocá-lo, e realmente chegar a algum lugar. É poder construir um castelo inteiro sem medo de fantasias, desmoronamentos, de ventos fortes, ou de dragões que possam derrubá-lo. É arriscar-se inteira, e se cair, recomeçar de novo, tijolo por tijolo. Sem medo dessa vez. Sem covardia. Certas vezes, é preciso dar a si mesmo o que lhe é merecido. Aceitar coisas boas sem tentar entender o porquê. Esse é o começo, e é preciso ter continuação, e mais, é necessário ter um final feliz. Pra mim. Pra você. Pra nós. Ér pra nós.