domingo, 27 de março de 2011


Eu não vou exigir que me leia, que me entenda, que note as minhas inseguranças nas mãos inquietas todo tempo, que perceba minhas tristezas diferentes dos meus dramas cotidianos. É só você vir, que eu prometo me apresentar como uma pessoa sensível, simples, leve. O resto todo prometo guardar.