segunda-feira, 11 de julho de 2011


Hoje eu parei de tentar salvar o mundo, aceitei a preguiça.
Hoje me submeti ao crime interno, me rendi. Entendi que tudo está fodido mesmo, já que nem quem deveria tentar mudar as coisas mudam.
O mundo já passou do ponto de ser salvo e hoje eu parei de tentar chamar as pessoas para verem o que está acontecendo, ninguém faz nada, ninguem toma jeito, hoje me prendi no meu egoismo, onde minhas idéias só a mim pertencem. Embalei meu pulso, minha ideologia e agora eu vivo internamente, apenas comigo mesmo. Eu, meu próprio sentido, fantasia, amor e medo.
Hoje eu me perdina imensidão que é esse mundo, entendi que não temos que entender nada, porque não tem nada pra ser entendido, que fazer merda faz parte e que ninguém tem culpa se o erro é de antes.
Hoje eu perdi-me pelo mar, pelo ar, pela terra, pelo fogo. Hoje eu voei alto, perdida? Não sei. Cai como se fosse fantasia, história, um grito.