quarta-feira, 26 de outubro de 2011


Um telefone ao alcance da mão,
Um número decorado na cabeça
E uma aflição no coração.
É aí que mora o perigo…

Martha Medeiros