domingo, 19 de fevereiro de 2012


Mamãe há pouco bateu na porta, depois abriu e perguntou se eu estava bem. Achei engraçado. “Eu nunca estou bem” tive vontade de responder. (…) Preferi dizer que sim: “Sim, mamãe, estou bem."