domingo, 14 de setembro de 2014


" E quando ele riu, eu percebi… Eu percebi que eu estava na merda. Porque adoro esses caras que dão risada com a cara inteira mas continuam com os olhos um pouco tristes e parados. E adoro que a ressaca dele não permitia muita emoção e por isso ele fechava um pouco os olhos e ficava quietinho. É impressionante como eu não gosto de ninguém, mas, de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única. "