segunda-feira, 1 de dezembro de 2014






Como algo pode ser tudo e tão pouco ao mesmo tempo?
 Como pode alguém não saber viver sem e nem com?