terça-feira, 16 de dezembro de 2014

 Outro dia tentei chorar. Outro dia tentei abraçar meu travesseiro. Não acontece nada. Eu não consigo sofrer porque sofrer seria menos do que isso que sinto. Tentei falar. Convidei um amigo pra jantar e tentei falar. Fiquei rouco, enjoado, até que a voz foi embora. Tentei aceitar o abraço do meu amigo, mas minha mão não conseguiu tocar nas costas dele. Não consigo ficar triste porque ficar triste é menos do que eu estou. Não consigo aceitar nenhum tipo de amor porque nenhum tipo de amor me parece do tamanho do buraco que eu me tornei. 

Tati Bernardi