segunda-feira, 1 de dezembro de 2014


Que o tempo leve todas as coisas ruins pra longe. Longe da cabeça, longe do coração. Que filtre minhas memórias, e que deixe apenas as boas, mas com os ensinamentos que tirei das ruins. Que faça com que eu entenda de uma vez por todas que a vida é uma eterna e constante mudança. Nada fica pra sempre, nem as coisas ruins. E por mais que vezenquando o peito doa, vai passar. Assim como a alegria de sexta feira, e o tédio de domingo. Passa. Às vezes traz coisas boas, às vezes coisas ruins. Você vai sempre estar conhecendo pessoas novas em todos os lugares, e nenhum clichê possível vai ser capaz de descrever o que você sentiu quando o viu com outros olhos. Mas vai perceber que a vida é um eterno clichê. E que atitudes valem mais do que palavras, e são elas que vão permanecer e que o tempo não vai levar. Na verdade, são poucas as que realmente ficam até o fim, aquelas que mais marcaram.

Ary Leal