domingo, 7 de junho de 2015


“O amor é uma doença. Eu sinto náuseas, febres, dores musculares. Eu acordo assustada no meio da noite. Eu choro à toa.”

Tati Bernardi.