quinta-feira, 23 de julho de 2015


“Não há perigo:
já cai, não caio mais.”

Zélia, uma paixão