segunda-feira, 7 de novembro de 2011


Dizem que só é feliz quem sabe amar. E como eu amo, Zé! Meio torto, errado, com meu dedo podre… Mas eu amo! — Ela repetia no intuito do moço entender sua eufórica paixão. Como eu amo aquele menino, Zé! Como eu amo…