domingo, 7 de junho de 2015



“Ele é um menino que não pode acompanhar minha louca linha de raciocínio meio poeta, meio neurótica, meio madura.”

Tati Bernardi